Voltar

Forrageiras para pasto: importância no sistema de produção

  • Plantio
  • Publicado em 18/04/2018

O produtor deve ficar bastante atento ao teor de matéria seca das forrageiras para pasto no sistema de produção de leite. Esse cuidado é importante porque quando esse nível é baixo, pode limitar o consumo de alimento pelos bovinos. Confira abaixo a importância no sistema de produção a pasto.

Realidade brasileira sobre as forrageiras para gado

Nos últimos anos, a economia brasileira tem aberto o agronegócio do leite ao mercado internacional. Diante dessa nova realidade, a exigência sobre os produtores nacionais aumentou, obrigando-os a produzir leite em maior volume, com maior regularidade e melhor qualidade.

Para atender esses requisitos, o produtor deve decidir o sistema de produção de leite mais adequado para sua região e as forrageiras para pasto mais indicadas para o gado de leite.

Características para escolha das forrageiras para pasto

• Teor da matéria seca

No sistema de produção de leite a pasto, rotativo ou contínuo, o produtor deve ficar atento ao teor de matéria seca. Ao escolher as forrageiras para pasto é preciso lembrar que o baixo teor pode limitar o consumo de alimento pelos bovinos e considerar que o teor de matéria seca aumenta com a idade da planta.
Quando o teor de matéria seca for baixo, o problema pode ser corrigido com o fornecimento de concentrado, especialmente para as vacas de maior produção.

• Teor de proteína bruta

Já o teor de proteína bruta diminui com o aumento da idade da planta. Isso significa que forrageiras tropicais com 30 dias de idade e adubadas com fontes de nitrogênio apresentam de 14% a 16% de proteína bruta na base da matéria seca, enquanto capim o verde picado com 30 dias de idade tem teor de proteína entre 10% a 12% na base da matéria seca.

É importante avaliar esse aspecto cuidadosamente ao escolher as forrageiras para pasto, pois as espécies tropicais com menos de 12% de proteína bruta na base da matéria seca limitam a produção de leite.

Potencial das forrageiras para pasto

Para fazer o manejo de pastagem, é importante definir o potencial de produção de leite da forragem para a propriedade. No pastejo rotativo, é possível controlar a qualidade da forragem ao definir o período de descanso da pastagem. Quanto menor o tempo de descanso, melhor será a qualidade da forragem.

Para mais dicas e informações para escolher as forrageiras para pasto, fale com nossa equipe pelo site ou pelo número (62) 3291-7788.