09/02/2021
4 dicas de adubação do solo para plantio
Não é novidade para ninguém que a maior parte do solo brasileiro é deficiente em fertilidade natural. Por outro lado, em razão de muitos estudos desenvolvidos sobre a fertilização, correção e adubação, o país se tornou altamente produtivo, em especial, na hora de realizar o manejo da terra.

Em contrapartida, quando se trata de fertilização do solo, ou adubação, ainda é preciso avançar muito para conferir ao solo uma quantidade suficiente de nutrientes, já que esses elementos são indispensáveis para a agricultura de um modo geral.

Portanto, se você deseja aprender mais sobre o assunto, está no lugar certo. Neste post vamos mostrar 4 dicas fundamentais para otimizar o processo de adubação do solo para o plantio. Acompanhe!


O que determina a fertilidade do solo?

Em via de regra, a fertilidade do solo está diretamente relacionada a sua capacidade de fornecer nutrientes para que as plantas possam crescer e se desenvolver por completo. Sendo assim, é importante destacar também que alguns ativos tóxicos devem estar sob níveis controlados para que o desenvolvimento das plantas não seja comprometido.

Em outras palavras, a fertilidade do solo está associada à oferta de nutrientes ao mesmo, considerando as necessidades nutricionais de cada tipo de planta. Afinal, nem sempre um solo fértil pode ser considerado eficiente para o plantio de determinadas sementes, já que, dependendo do tipo de planta, algum nutriente pode estar em defasagem e, por isso, precisa ser suplementado através do processo de adubação.

Ademais, nem todo solo considerado fértil pode ser entendido como produtivo. Isso acontece porque, na maioria dos casos, existem aspectos que devem ser considerados, incluindo o clima e as características físicas e biológicas do solo e da planta.


Qual a importância de uma adubação correta?

Como você pode ver, para o desenvolvimento adequado de plantas, é preciso que o solo forneça quantidades suficientes dos nutrientes necessários. No geral, alguns terrenos podem ter maior vantagem na hora de absorver estes nutrientes, por outro lado, solos pobres e de baixa fertilidade necessitam de uma preparação especial.

Entre os principais nutrientes, podemos destacar a presença de magnésio, cobre, ferro, zinco, enxofre e, principalmente, potássio, fósforo e nitrogênio. Assim, caso haja falta de qualquer uma dessas substâncias, é preciso inseri-las através de adubos e/ou fertilizantes (naturais ou não orgânicos).


Como adubar corretamente o solo para plantio de sementes?

Antes de mais nada, precisamos destacar que não existe uma fórmula mágica ou uma receita de sucesso para garantir uma boa adubação do solo. Nesse contexto, é válido ressaltar a importância de um planejamento bem estruturado e adequado para o tipo de solo de cada propriedade, bem como os métodos e estratégias de aplicação de cada produto.


Faça uma análise de fertilidade

Como já destacamos anteriormente, a fertilidade do solo é crucial para uma adubação de sucesso. Portanto, o primeiro passo é analisá-lo para identificar as deficiências. Afinal, caso houver substâncias em excesso, a adubação não terá qualquer ganho para a colheita. Assim, uma adubação não necessária pode elevar os custos produtivos.


Utilize produtos de boa qualidade

Além de identificar as necessidades do solo através de análises técnicas, é preciso investir na utilização de bons produtos para adubação e fertilização. No mercado atual é possível encontrar uma série muito extensa de produtos e, por isso, a principal forma de determinar a qualidade das substâncias tem sido o preço.

Essa prática é totalmente contraindicada, já que existem outras características que devem ser observadas, sobretudo em relação à densidade, fluidez, concentração dos nutrientes e demais componentes do fertilizante. Além disso, recomenda-se dar preferência apenas às marcas que têm o selo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).


Aposte em soluções da agricultura de precisão

Outro cuidado muito importante passa diretamente pela utilização de novas tecnologias em favor do setor agropecuário, como a agricultura de precisão. A partir dessa metodologia é possível identificar de maneira mais eficiente a variedade do solo. Em consequência, pode-se aplicar apenas aqueles insumos que são indispensáveis, incluindo o volume exato para o cultivo de cada planta.


Faça o manejo correto dos nutrientes

Por fim, é preciso lembrar a importância de realizar manutenções regulares na fertilização do solo. Cada terreno cultivável tem uma capacidade diferente de absorção de nutrientes, ou seja, ela não se submete apenas ao manejo correto.

Por isso, é preciso estar atento também às características físicas e biológicas do solo. Para tanto, basta analisar as condições físicas e verificar se o crescimento radicular pode ou não contribuir para melhor absorção dos nutrientes.

Uma adubação ineficiente pode comprometer a produtividade de sua lavoura, aumentando custos e promovendo maior deficiência em cultivos futuros. Portanto, se gostou das nossas dicas, compartilhe este artigo em suas redes sociais para que mais pessoas entendam como fazer o manejo correto da adubação do solo para plantio.