20/04/2021
Como calcular o potencial de crescimento de uma pastagem?
Muito esperado por todos os agricultores que utilizam a produção animal a partir do estabelecimento de pastagens, o período de chuvas delimita o tempo de semeadura tanto para recuperar quanto para construir uma pastagem adequada. Além disso, o período chuvoso também pode ser um marco importante, já que permite ainda o manejo dos animais para colher a forragem produzida e, assim, alavancar a produção.

Entretanto, uma dúvida muito comum passa diretamente sobre as maneiras de se aproveitar ao máximo todo potencial produtivo do pasto justamente no período de maior crescimento das forrageiras. Pensando nisso, neste post trouxemos algumas dicas e exemplos práticos para ajudá-lo a calcular o potencial de crescimento de uma pastagem eficiente. Confira!


Colheita eficiente e a intensificação de produção animal

A intensificação da produção animal em pastagens é um aspecto diretamente relacionado à utilização de adubos, irrigação e suplementação. Certo? Contudo, a colheita eficiente do pasto — já produzido dentro da propriedade — é muito importante e deve anteceder a utilização dessas ferramentas.

Para tanto, a gestão e adequação de todos os recursos pré-existentes, como a aplicação de divisões das áreas e o ajustamento de carga animal deve levar em consideração a capacidade de suporte para as pastagens. Logo, são excelentes mecanismos para se obter níveis satisfatórios de produtividade animal.


Como fazer o ajuste de carga animal?

Em resumo, determinar o ajuste de carga animal se trata de um procedimento que não incorre em despesas para o produtor. Contudo, demanda conhecimento técnico específico sobre a taxa de lotação, já que é um processo um pouco complexo. Por outro lado, através deste ajuste encontra-se maior equilíbrio entre a disponibilidade de forragem e a demanda dos animais.

Portanto, considerando a importância desse tema, destacamos abaixo um passo a passo completo que o ajudará a ajustar sua taxa de lotação baseando-se no método de amostragem da forragem direta em 5 etapas. Acompanhe!


1. Encontre a altura média do pasto

Antes de mais nada é preciso estabelecer a altura média do pasto no momento da alocação dos animais para pastagem. Sendo assim, a altura média pode ser obtida através do levantamento da área avaliada, utilizando movimentos em “zig-zag” intervalados até obter entre 40 e 50 pontos para encontrar a média.


2. Estabeleça a amostragem da forragem em uma área conhecida

Considerando uma média determinada em 35 cm de altura para o cultivo de forrageira, sabe-se que a altura de entrada recomendada deve estar próxima dos 32 cm. Logo, o segundo passo é realizar uma pequena amostragem da forragem em uma área específica.

Nesse sentido, utiliza-se o auxílio de uma estrutura quadrada — geralmente construída em cano PVC ou a partir de uma estrutura metálica — com as seguintes dimensões: 1,0 x 1,0 m, ou seja, 1,0 metros quadrados. Em seguida, estima-se a amostragem a partir dos 4 pontos que apresentam a altura média, colhendo toda a forragem que foi delimitada pela estrutura fabricada.


3. Determine a matéria seca da forragem

Após coletar as amostras em campo, será preciso encontrar o valor da matéria seca (MS) da forragem. Para tanto, utiliza-se diferentes métodos de secagem. Dentre os mais comuns, pode-se destacar a estufa de ventilação, a air fryer, koster e, por fim, o método mais fácil, o micro-ondas.

Por ser o meio mais fácil, este é também o método mais utilizado para alcançar a secagem da forrageira, sendo também mais rápido de obter o resultado preciso. Logo, utilizaremos este equipamento para determinar a matéria seca.

Em termos práticos, a medida consiste na utilização de 100 gramas de subamostra da forragem depositadas em um recipiente de vidro com água e adicionado no micro-ondas. A utilização da água dentro do equipamento é uma alternativa para preservar a subamostra, tendo em vista que ela pode queimar e virar cinzas.

Portanto, basta acionar o micro-ondas em potência média e fazer as análises em intervalos de 60 segundos até atingir a estabilização de peso da amostra. Tendo em vista que no início da amostragem foram utilizadas apenas 100 gramas de substrato, o conteúdo final da amostra corresponderá a porcentagem de matéria seca da forragem.


4. Calcule a massa de forragem

Após obter o valor da matéria seca da subamostra determinada a partir do método do micro-ondas, é hora de corrigir o peso da amostra da forragem que foi coletada na estrutura de 1 metro quadrado. Considerando a porcentagem de matéria seca, basta calcular a quantidade de massa de forragem conforme estabelecido pela fórmula abaixo:

5. Descubra a capacidade de suporte

Nesta etapa já encontramos a altura média do pasto e determinamos a matéria seca e massa de forragem a partir da amostragem obtida em um ponto específico da pastagem. Agora, é hora de calcular a taxa de lotação, isto é, quando a pastagem suportará em um período determinado. Para tanto, basta utilizar a seguinte fórmula:




 O que achou das nossas dicas? Se gostou, não deixe de compartilhar este artigo em suas redes sociais. Ficou alguma dúvida? Deixe o seu comentário abaixo!