20/04/2021
Plantação em solos arenosos: por que usar gramíneas forrageiras?
O aproveitamento de solos arenosos para atividades exclusivas da pecuária ou lavoura por um longo período não é uma prática sustentável. Não tão raro, é possível observar uma intensa redução da produtividade em propriedades que conduzem esse tipo de atividade de maneira isolada. Por outro lado, aqueles que adotam a integração das atividades agrícolas e pecuárias na mesma região podem se beneficiar de diferentes formas.

Nesse contexto, a integração lavoura-pecuária (ILP) contribui para a exploração dos solos arenosos sem incorrer em custos que poderiam inviabilizar essa prática, por exemplo. Por isso, neste post apresentamos algumas das principais características da plantação de gramíneas forrageiras em solo arenoso. Continue a leitura e saiba mais sobre este tema!


Qual a importância do sistema de integração Lavoura-Pecuária?

O sistema de integração lavoura-pecuária é uma alternativa muito interessante, tendo em vista que permite a renovação da pastagem e recuperação do solo. Dessa forma, essa prática atua diretamente para a melhora da produtividade e lucratividade em atividades agrícolas, principalmente nas áreas que aplicaram a monocultura por longos períodos, explorando o meio ambiente de forma danosa por muitos anos.

De modo geral, o sistema ILP se resume a uma estratégia de produção caracterizada pelo levantamento de atividades agrícolas ou pecuárias de forma integrada na mesma região, porém, em épocas distintas. Basicamente essa técnica contribui para o aumento da eficiência tanto no uso de recursos naturais quanto na minimização de impactos ambientais.

Por outro lado, em se tratando de solo arenoso, vale destacar que os produtores devem apresentar alguns cuidados, estabelecendo boas práticas de conservação. Para tanto, pode ser necessária a utilização de sistemas de semeadura direta, já que assim se impede o revolvimento do solo, garantindo também uma cobertura adequada durante às quatro estações do ano.

Vale destacar que em solos arenosos a presença de plantas oferece um mecanismo indispensável de estoque de nutrientes. Considerando os baixos níveis de argila e matéria orgânica desse tipo de solo, deixá-lo sem uma vegetação poderia ocasionar perdas significativas de nutrientes e o surgimento de erosões.


Gramíneas forrageiras são indicadas para solos arenosos?

A cada dia que passa percebe-se os benefícios de utilizar gramíneas forrageiras na vegetação de solos arenosos, precedido da lavoura de grãos. Isso se dá pelo fato de que estas espécies são fontes riquíssimas de alimento para pastagem de animais de médio e grande porte. Além disso, elas também oferecem boa proteção ao solo e a produção de raízes. 

O sistema radicular da forrageira também exerce um papel de extrema importância, em razão das alterações que provoca na estrutura física do solo. Isso porque, durante a pastagem dos animais, renova-se o sistema radicular a partir do surgimento de novas raízes e a morte de outras.

A matéria orgânica formada pelos restos da planta colhida ajuda a proteger o solo contra erosões, mantendo também a fertilidade do mesmo. Ademais, a palhada também contribui para que o solo se superaqueça, minimiza as perdas de água em razão da evaporação e pode ser também aplicada como uma barreira física para evitar o surgimento de fungos que eventualmente causem doenças que destruam as espécies agrícolas.

Em se tratando dos solos arenosos, estes benefícios são ainda mais significativos, afinal, há uma natural fragilização do solo, baixa fertilidade e capacidade de reter água. Os solos arenosos dependem de uma manutenção periódica da vegetação em virtude da necessidade de proteção contra os aspectos supracitados. Ademais, quando o solo permanece vegetado, garante-se a manutenção da reciclagem de nutrientes e raízes.


Qual a importância das sementes no plantio?

Para que o sistema de integração lavoura-pecuária opere de maneira adequada e eficiente, é preciso utilizar sementes de alta qualidade. Vale lembrar que o propósito do uso de forrageiras é garantir que 100% do solo esteja coberto, eliminando-se a presença de eventuais agentes contaminantes, como patógenos e plantas daninhas, por exemplo.

À vista disso, o uso de sementes de baixa qualidade influencia negativamente na produtividade do solo, já que estes benefícios não são observados e pode-se reduzir também o potencial produtivo de determinada área. Outro detalhe importante sobre o uso de sementes certificadas passa diretamente pela melhora da plantabilidade.

O revestimento (incrustação) abriga a semente desde o momento da plantação até o recebimento da chuva em volumes adequados para a germinação. Ademais, pode-se utilizar produtos que agreguem de maneira positiva a semente, permitindo maior benefício do sistema, como a presença de micronutrientes, produtos biológicos, estimulantes e até mesmo promotores de crescimento.

Dessa forma, deve o produtor priorizar o uso de sementes forrageiras de alto padrão tanto de qualidade quanto de uniformidade. Para tanto, basta confiar na qualidade dos produtos oferecidos pelas Sementes Santa Fé, a mais de 25 anos disponibilizando sementes de alta qualidade e procedência para o agronegócio.

Gostou deste artigo? Então, entre em contato conosco e confira nosso catálogo de sementes certificadas.